domingo, 31 de agosto de 2008

Ana

Quando ela saiu de casa aquela manha, tinha o animo de sempre.
Era cedo. Se preparava para mais um onibus lotado. Estava cansada. Nao havia dormido muito na noite anterior.
O dia mal havia comecado e ela ja estava de mal humor. Apos 15 minutos de espera viu seu onibus se aproximar. Respirou fundo pra batalha que iria comecar...
Deu sinal, e quando viu o onibus estava vazio. Ficou feliz e sentou-se. Reparou em um rapaz que sentava proximo. Se arrependeu de estar tao "largada".
Tirou seu livro da bolsa e comecou a ler. Seu bom humor comecava a aparecer. Cada vez que lia aquele livro sonhava e imaginava se um dia poderia viver aquelas cenas tao bem escritas, ricas em detalhes. Ela conseguia montar um filme em sua cabeca perfeitamente.
Levantou a cabeca e percebeu que estava proximo de seu ponto. Colocou o livro na bolsa e deu sinal para descer. Sentiu um cheiro bom atras de si mas nao olhou.
Quando desceu o ultimo degrau e seguia em direcao ao metro, sentiu o cheiro bom novamente e ao mesmo tempo alguem tocando suas costas.
Virou-se e surpresa reconheceu o rapaz que ela tinha olhado no onibus. Pensou que alem de bonito, ele era cheiroso.
Em segundos, talvez ate milesimos de segundos, pode perceber como seus olhos castanho-claros brilhavam, como o formato quadrado de seu rosto caia perfeitamente bem com seu sorriso. Como seu cabelo era brilhoso e macio mesmo sendo tao curto. Voltou a si quando ouviu a voz grave.
"Oi tudo bem? Desculpe interromper mas precisava falar com voce."
Assustada ela olhou e perguntou se o conhecia. Ele novamente se desculpou e lhe disse que nao.
"Ha um mes vejo voce subir todos os dias nesse onibus, mas e sempre tao cheio que nunca consegui falar com voce. Alem disso sempre pensava no que iria lhe dizer, mas hoje tudo foi diferente. O onibus estava vazio e finalmente voce olhou pra mim. Entao estou aqui. Sei que tudo parece maluquice...
Ela nao sabia o que fazer e continuava andando e ouvindo.
... e sei que voce deve pensar que sou algum tipo de maluco, mas nao sou. So queria aproveitar essa oportunidade. Sei que voce esta ocupada, e eu tambem estou. Nem era pra eu descer nesse ponto...
Ela esbocou seu primeiro sorriso.
... mas olha so. Aqui esta meu telefone. E a partir de agora esta em suas maos no que essa manha vai se transformar. Tenho que ir. A proposito, qual seu nome?
Ana ela respondeu.
"Ana... Ana e o mar..."
Ela deu um sorriso enorme. Ele tambem gostava de Teatro Magico. Quando ia responder ele virou.
"Bom, Ana, tenho que ir, la vem meu onibus. Me liga!"
Ana nunca se sentiu tao feliz em uma segunda-feira. Continuou seu caminho para o trabalho e assim que passou a catraca do metro comecou ouvir Teatro Magico em seu MP3 player.
Continua...

2 comentários:

Robertinha disse...

Oieee Dressa, primeira vez que estou passando pelo seu blog, futura au pair jah viu né, fuça nos mais variados blogs, e achei o seu muito bacana posso te add nos meus favoritos??

Ah!! também gosto de Teatro mágico.. rrrsrs
quero saber a continuação da história!!1

bjinhus
fika cum deus

Bela Au pair disse...

Passando pra deixar meu oiieeeee

td bem>>

bjks